Esportes Comentários

Crefisa leva multa de R$ 35mi por investimentos no Palmeiras

Dezembro 21 / 2017

Leila Pereira pôs quase R$ 200mi no Palmeiras em 2017 (Djalma Vassão/Gazeta Press)- Do Blog do Jorge Nicola

A guerra política no Palmeiras já fez a primeira vítima: a Crefisa. Denunciada por alguém do clube, a patrocinadora alviverde foi multada em aproximadamente R$ 35 milhões pela Receita Federal. O motivo: os investimentos feitos ao longo dos últimos três anos na contratação de jogadores e pagamentos de salários.

A multa foi confirmada por pessoas da financeira e do Palmeiras. Apesar disso, não há risco de o patrocínio ser rompido. A Crefisa tem contrato com o Verdão até dezembro de 2018 e, com a pretensão de se tornar presidente do clube em 2021, Leila Pereira não descarta prorrogar o acordo.

Resta saber se a injeção de dinheiro para reforços e pagamento de salários seguirá depois do prejuízo de R$ 35 milhões. Somente em 2017, foram aproximadamente R$ 120 milhões, com as compras de Borja, Deyverson, Bruno Henrique, Juninho, Dudu (50% dos direitos econômicos), Guerra, Luan e Fabiano.

Além das contratações, a Crefisa ainda ajudou no pagamento de R$ 1,5 milhão em luvas no retorno de Cuca ao Palestra Itália.

A guerra política no Palmeiras foi iniciada semanas atrás pelo ex-presidente Mustafá Contursi. Revoltado por se tornar suspeito de participar de um esquema ilegal de venda de ingressos que movimentou mais R$ 500 mil em 2017, Mustafá decidiu detonar o presidente Maurício Galiotte e Leila Pereira, de quem era amigo pessoal até o início do ano.

A estratégia contra Galiotte foi pedir a cabeça de Alexandre Mattos. Quase que simultaneamente, surgiu a notícia de uma denúncia alviverde endereçada à Receita Federal contra a patrocinadora. A partir da acusação, Leila foi obrigada a apresentar todas as comprovações de aportes no Palmeiras e recebeu na semana passada a confirmação da multa.

O patrimônio líquido da Crefisa cresceu 90% durante o período que corresponde à parceria com o Verdão.



AJUDA DA CREFISA APENAS EM 2017:
Borja: R$ 32,5 milhões
Deyverson: R$ 18 milhões
Bruno Henrique: R$ 13 milhões
Juninho: R$ 11 milhões
Dudu: R$ 11 milhões
Guerra: R$ 10,5 milhões
Luan: R$ 10 milhões
Fabiano: R$ 7 milhões
Cuca: R$ 1,5 milhão
a empresa ainda pagou R$ 68 milhões de patrocínio

Os comentários estão desativados para esta matéria.