Esportes Comentários

Dívida por estádio com a CEF chega a R4 470 mi;débito total passa de R$ 1,6 bi

Fevereiro 17 / 2018

O prazo do financiamento sobe de 12 para 20 anos e o valor total vai aumentar, em decorrência dos juros

Revelada em Sentença da Justiça Federal, a dívida do Corinthians com a Caixa, por conta de repasse de empréstimo do BNDES, é de R$ 470 milhões. Documentos enviados à CVM pelo Arena Fundo -FII, administrado pela BRL Trust, gestores do estádio de Itaquera revelam que o clube deve:
• R$ 50,9 milhões ao Fundo;
• R$ 332,9 milhões à Odebrecht
• Somados, os valores totalizam-se em R$ 853,8 milhões (sem a incidência juros).
• Não fosse a comercialização recente de CIDs fornecidos pela Prefeitura (R$ 100,6 milhões dos R$ 420 milhões recebidos) e a pendência seria de R$ 954,4 milhões.
• Passaram-se quatro anos desde a inauguração do estádio de Itaquera, responsável por toda essa engenharia financeira, com arrecadações recordes (R$ 3 milhões, em média), em tese, utilizadas na integralidade para abater a dívida da Arena, e, pelo que se observa, pouca coisa mudou.
• O valor, à vista, que resta a ser quitado é quase idêntico ao contratado (se contar os juros).
• A dúvida: o acordo é ruim a ponto do Corinthians pagar faturas quase inviabilizadoras de sua própria gestão e o resultado final não sofrer alteração, pagando, ao que parece, apenas a conta dos juros ou o dinheiro dispensado, até o momento, não está sendo, efetivamente, utilizado para o fim proposto
Sem pagar o financiamento do Itaquerão desde maio do ano passado, o Corinthians, enfim, chegou a um acordo com a Caixa Econômica Federal (CEF) para retomar o pagamento das mensalidades da arena cujo custo, agora, será de cerca de R$ 2 bilhões. Com o novo contrato, a ser sacramentado nos próximos dias, o clube vai demorar mais tempo para quitar o estádio. No entanto, arcará com um valor mensal menor.
O Corinthians pagava R$ 5 milhões por mês e passará a despender pouco mais de R$ 3 milhões. O prazo do financiamento sobe de 12 para 20 anos e o valor total vai aumentar, em decorrência dos juros. Antes do novo acordo, a dívida estava na casa dos R$ 1,6 bilhão.

Os comentários estão desativados para esta matéria.