Vida Pública Comentários

Gemidos, sussurros e gritarias sexuais irritam moradores na hora do almoço

Junho 29 / 2018

Moradores de um bairro em Fernandópolis estão indignados com a extravagância sexual de um casal.

Uma pesquisa descobriu que algumas espécies de macacos gritam muito durante o ato sexual. Para eles, o sexo serve, também, para se sociabilizarem, e seus gritos durante a relação podem servir como símbolos de status e publicidade, mostrando quão populares são seus parceiros.Não existe, no entanto, no Brasil, uma lei prevista para este tipo de situação. Porém, podem ser levados em conta a lei do silêncio ou ruído. Quando falamos no ato sexual de fato, não podemos nos fundamentar no bom senso das pessoas que o praticam. Parece que em um bairro de Fernandópolis moradores ficam irritados das zombarias sexuais e gritos de sussurros , além de gemidos de um casal, sempre na hora do almoço.
“ Os barulhos incomodam muito. A gente perde até o apetite”, disse uma moradora. O outro, um profissional que lida com informática, disse as extravagâncias sexuais acontecem sempre na hora do almoço. “Não há discrições”, relata.
Já o outro morador também reclamou dos gritos da mulher e das palavras de baixo calão pronunciadas, às vezes, em voz alta durante o ato sexual. As extravagâncias sonoras seriam muitas vezes comuns entre os casais sempre na hora do almoço
Juridicamente a reclamação pode ser registrada incluída ao item perturbação da tranquilidade . Ao que tudo indica, a suposta gritaria não tem nenhuma conotação de antipatia ou desavença entre moradores. Quando há crianças, é situação é prejudicial. Geralmente , a Delegacia do Polícia encaminha a denúncia ao Ministério Público. Perturbar a tranquilidade dos outros caracteriza uma contravenção penal, ou seja, um crime de menor potencial ofensivo com previsão de penas que vão desde a multa até prisão simples (regime semiaberto ou aberto) até prestação de serviços comunitários.

Os comentários estão desativados para esta matéria.